FRETE GRÁTIS A PARTIR DE R$99,00!

Tequila 101 - conhecimento básico sobre Tequila

Na conversa de bar, todo mundo acha que sabe bastante coisa sobre tequila. Dizem que ela é feita de um tipo de cactus, que se toma em shot, com limão e sal e que nas garrafas tradicionais mexicanas há um verme. Mas isso é puro achismo, caro leitor. Ela é um destilado que pode ser apreciado puro e devagarinho, ou misturado com uma série de ingredientes em drinks deliciosos, como é o caso da Quetzalli.

A verdade é que esta é uma bebida cheia de história que a maioria de nós, reles mortais, nem fazemos ideia. E se você, assim como a gente, ficou morrendo de vontade de aprender mais sobre essa bebida dos deuses, se prepare. Em parceria com Clayton Czech, fundador da Experience Agave, nós trouxemos algumas informações básicas para você poder falar com propriedade com os amigues e parecer um verdadeiro expert em tequila em qualquer grupo!

O QUE É TEQUILA?

Primeiro de tudo, vale entender o que é exatamente essa iguaria. No México se produz uma bebida alcoólica chamada mezcal, feita a partir da destilação de pinhas de plantas da família agave, que mais se parecem com suculentas do que com cactus. As pinhas destas plantas ficam embaixo da terra e têm que ser cozidas para liberar o açúcar que é destilado até virar álcool. O mezcal pode ser feito a partir de 30 espécies diferentes de agave, sendo as mais comuns tobalá, tobazivhe, tepeztate, arroqueño e espadín. Quando esta bebida é produzida no vale de Jalisco e feita a partir de um tipo específico de agave chamado A. tequilana Weber - conhecido como agave azul - ela recebe um nome diferente e se torna a nossa amada tequila.

A tequila é o mezcal mais conhecido no mundo e, assim como o Scotch, o Cognac, o Champagne e a cachaça, é uma bebida de "Denominação de Origem". Isso significa que, legalmente, ela só pode ser produzida em determinadas regiões do México, sendo estas todo o estado de Jalisco e algumas partes dos estados de Guanajuato, Michoacán, Nayarit e Tamaulipas. Ou seja, não existe tequila feita no Brasil, ela tem que ser importada de alguma dessas regiões. Mas quem é que garante que tudo isso seja respeitado?

REGRAS & REGULAMENTAÇÕES

Este é, possivelmente, o destilado mais regulamentado do planeta (afinal, com coisa boa, não se brinca). É dividido em categorias e classes e possui muitas regras de produção que são definidas por uma NOM (Norma Oficial Mexicana) que é um conjunto de regulamentações estabelecido pelo governo do país. Essa norma é interpretada e aplicada pelo CRT (Consejo Regulador de Tequila), um órgão mexicano que trabalha exclusivamente com o monitoramento de todo o processo de produção da tequila, desde a plantação das mudas de agave azul, até o engarrafamento do produto final. Este órgão também testa e armazena amostras de todos (sim, todos) os lotes de produção do destilado. Ou seja, to CRT é basicamente o Big Brother da tequila, que vê tudo!

Curiosidade: você sabia que a Quetzalli é a primeira e única marca brasileira reconhecida pelo CRT atualmente?

TIPOS DE TEQUILA

Nem toda tequila é produzida da mesma forma. Basicamente, existem duas categorias do destilado:

Na conversa de bar, todo mundo acha que sabe bastante coisa sobre tequila. Dizem que ela é feita de um tipo de cactus, que se toma em shot, com limão e sal e que nas garrafas tradicionais mexicanas há um verme. Mas isso é puro achismo, caro leitor. Ela é um destilado que pode ser apreciado puro e devagarinho, ou misturado com uma série de ingredientes em drinks deliciosos, como é o caso da Quetzalli.

A verdade é que esta é uma bebida cheia de história que a maioria de nós, reles mortais, nem fazemos ideia. E se você, assim como a gente, ficou morrendo de vontade de aprender mais sobre essa bebida dos deuses, se prepare. Em parceria com Clayton Czech, fundador da Experience Agave, nós trouxemos algumas informações básicas para você poder falar com propriedade com os amigues e parecer um verdadeiro expert em tequila em qualquer grupo!

O QUE É TEQUILA

Primeiro de tudo, vale entender o que é exatamente essa iguaria. No México se produz uma bebida alcoólica chamada mezcal, feita a partir da destilação de pinhas de plantas da família agave, que mais se parecem com suculentas do que com cactus. As pinhas destas plantas ficam embaixo da terra e têm que ser cozidas para liberar o açúcar que é destilado até virar álcool. O mezcal pode ser feito a partir de 30 espécies diferentes de agave, sendo as mais comuns tobalá, tobazivhe, tepeztate, arroqueño e espadín. Quando esta bebida é produzida no vale de Jalisco e feita a partir de um tipo específico de agave chamado A. tequilana Weber - conhecido como agave azul - ela recebe um nome diferente e se torna a nossa amada tequila.

A tequila é o mezcal mais conhecido no mundo e, assim como o Scotch, o Cognac, o Champagne e a cachaça, é uma bebida de "Denominação de Origem". Isso significa que, legalmente, ela só pode ser produzida em determinadas regiões do México, sendo estas todo o estado de Jalisco e algumas partes dos estados de Guanajuato, Michoacán, Nayarit e Tamaulipas. Ou seja, não existe tequila feita no Brasil, ela tem que ser importada de alguma dessas regiões. Mas quem é que garante que tudo isso seja respeitado?



TIPOS DE TEQUILA

Nem toda tequila é produzida da mesma forma. Basicamente, existem duas categorias do destilado:

TEQUILA 100% AGAVE

Para ser considerada uma tequila 100% agave, obviamente, a única fonte de açúcares do destilado tem que ser o agave azul. Este tipo tende a ser bem mais saboroso, com um perfil mais vegetal, e tem menos chance de te deixar com aquela ressaca braba no dia seguinte. Se você estiver afim de tomar uma tequila dessas, é só se atentar ao rótulo: só neste caso pode estar escrito 100% agave!

TEQUILA 100% AGAVE

Para ser considerada uma tequila 100% agave, obviamente, a única fonte de açúcares do destilado tem que ser o agave azul. Este tipo tende a ser bem mais saboroso, com um perfil mais vegetal, e tem menos chance de te deixar com aquela ressaca braba no dia seguinte. Se você estiver afim de tomar uma tequila dessas, é só se atentar ao rótulo: só neste caso pode estar escrito 100% agave!

TEQUILA 100% AGAVE

Para ser considerada uma tequila 100% agave, obviamente, a única fonte de açúcares do destilado tem que ser o agave azul. Este tipo tende a ser bem mais saboroso, com um perfil mais vegetal, e tem menos chance de te deixar com aquela ressaca braba no dia seguinte. Se você estiver afim de tomar uma tequila dessas, é só se atentar ao rótulo: só neste caso pode estar escrito 100% agave!

TEQUILA

Antigamente conhecida como mixto (misturado em espanhol), é o destilado que possui uma mistura de tipos de açúcar, possuindo um mínimo de 49% provenientes do agave azul e o restante de outras fontes, como cana de açúcar, beterraba ou até frutose de milho. Estas são as mais básicas que encontramos no mercado com facilidade, como a Jose Cuervo Especial e a Sauza Silver e Gold.

TEQUILA

Antigamente conhecida como mixto (misturado em espanhol), é o destilado que possui uma mistura de tipos de açúcar, possuindo um mínimo de 49% provenientes do agave azul e o restante de outras fontes, como cana de açúcar, beterraba ou até frutose de milho. Estas são as mais básicas que encontramos no mercado com facilidade, como a Jose Cuervo Especial e a Sauza Silver e Gold.

TEQUILA 100% AGAVE

Para ser considerada uma tequila 100% agave, obviamente, a única fonte de açúcares do destilado tem que ser o agave azul. Este tipo tende a ser bem mais saboroso, com um perfil mais vegetal, e tem menos chance de te deixar com aquela ressaca braba no dia seguinte. Se você estiver afim de tomar uma tequila dessas, é só se atentar ao rótulo: só neste caso pode estar escrito 100% agave!

Além da questão dos açúcares utilizados, ainda há uma separação por classes, baseada no tempo de descanso do destilado e que vale para os dois tipos de tequila.


TIPOS DE TEQUILA

Nem toda tequila é produzida da mesma forma. Basicamente, existem duas categorias do destilado:

BLANCO

Também conhecida como "prata" ou "plata", é geralmente enva-sada logo após a sua destilação. É a classe mais tradicional e que mais expressa a arte de destilar. Tradicionalmente sem envelhecimento, a tequila blanco pode ficar em contato com carvalho por até 60 dias. Possuem um aroma e sabor suave de agave cozido. É este tipo de tequila que usamos na fórmula da Quetzalli :)

 

GOLD

Chamada de "oro" ou "joven" em espanhol, essa classe de tequila normalmente é do tipo mixto. Nestes casos, simplesmente é uma tequila blanco em que se adiciona sabor e corante caramelo, o que dá aquela cor amareladinha ao líquido. No caso de uma tequila 100% agave, ela se torna oro quando é uma mistura entre uma blanco e outra classe de tequila, que já possui uma coloração mais amadeirada.

REPOUSADO

São as que passam no mínimo dois meses "descansando" em recipientes de carvalho, que podem variar desde barris pequenos à grandes tanques industriais. No seu auge, as tequilas reposado trazem um gostinho de baunilha e caramelo provenientes do carvalho queimado.

TEQUILA

Antigamente conhecida como mixto (misturado em espanhol), é o destilado que possui uma mistura de tipos de açúcar, possuindo um mínimo de 49% provenientes do agave azul e o restante de outras fontes, como cana de açúcar, beterraba ou até frutose de milho. Estas são as mais básicas que encontramos no mercado com facilidade, como a Jose Cuervo Especial e a Sauza Silver e Gold.

TEQUILA 100% AGAVE

Para ser considerada uma tequila 100% agave, obviamente, a única fonte de açúcares do destilado tem que ser o agave azul. Este tipo tende a ser bem mais saboroso, com um perfil mais vegetal, e tem menos chance de te deixar com aquela ressaca braba no dia seguinte. Se você estiver afim de tomar uma tequila dessas, é só se atentar ao rótulo: só neste caso pode estar escrito 100% agave!

AÑEJO

O nome vem da palavra año, que significa ano em espanhol. Elas precisam ficar ao menos 12 meses em barris de carvalho de no máximo 600 litros. Normalmente, os barris utilizados vem de produções anteriores de whiskey e o resultado é uma tequila com sabor bastante complexo. Por motivos óbvios, esse tipo de tequila normalmente é o favorito entre os apreciadores de Scotch e whiskey.

 

 

 

 

 

 

EXTRA-AÑEJO

São as tequilas ultra envelhecidas, que passam no mínimo três anos em barris de carvalho de no máximo 600 litros. As notas de carvalho são bastante marcantes e o aroma e sabor do agave são intensos. Por conta do clima árido de Jalisco, os barris perdem uma grande parcela do álcool (que evapora através dos poros da madeira), dando origem assim à classe mais cara de tequila. Pasme, uma tequila dessas pode valer mais de U$30.000,00, como é o caso da Edição de 15 anos da Clase Azul.

 

 

 

 

CRISTALINO

São tequilas añejo ou extra-añejo que passam por um processo de filtragem de carvão. Isso faz com que elas fiquem transparentes como as tequilas blanco, mas com todos os aromas e sabores da bebida envelhecida em barris. Ela foi desenvolvida pela primeira vez pela Don Julio, uma das mais tradicionais produtoras de tequila do México, em comemoração aos seus 70 anos. A Cristalino é a categoria que mais cresce hoje no México e vem conquistando o coração dos millennials, especialmente das mulheres. É um tipo de tequila que combina notas de caramelo, baunilha e carvalho dos barris, com o frutado e o floral de uma versão blanco.

TEQUILA

Antigamente conhecida como mixto (misturado em espanhol), é o destilado que possui uma mistura de tipos de açúcar, possuindo um mínimo de 49% provenientes do agave azul e o restante de outras fontes, como cana de açúcar, beterraba ou até frutose de milho. Estas são as mais básicas que encontramos no mercado com facilidade, como a Jose Cuervo Especial e a Sauza Silver e Gold.

TEQUILA 100% AGAVE

Para ser considerada uma tequila 100% agave, obviamente, a única fonte de açúcares do destilado tem que ser o agave azul. Este tipo tende a ser bem mais saboroso, com um perfil mais vegetal, e tem menos chance de te deixar com aquela ressaca braba no dia seguinte. Se você estiver afim de tomar uma tequila dessas, é só se atentar ao rótulo: só neste caso pode estar escrito 100% agave!

REGRAS & REGULAMENTÇÕES

Este é, possivelmente, o destilado mais regulamentado do planeta (afinal, com coisa boa, não se brinca). É dividido em categorias e classes e possui muitas regras de produção que são definidas por uma NOM (Norma Oficial Mexicana) que é um conjunto de regulamentações estabelecido pelo governo do país. Essa norma é interpretada e aplicada pelo CRT (Consejo Regulador de Tequila), um órgão mexicano que trabalha exclusivamente com o monitoramento de todo o processo de produção da tequila, desde a plantação das mudas de agave azul, até o engarrafamento do produto final. Este órgão também testa e armazena amostras de todos (sim, todos) os lotes de produção do destilado. Ou seja, to CRT é basicamente o Big Brother da tequila, que vê tudo!

Curiosidade: você sabia que a Quetzalli é a primeira e única marca brasileira reconhecida pelo CRT atualmente?



TIPOS DE TEQUILA

Nem toda tequila é produzida da mesma forma. Basicamente, existem duas categorias do destilado:

TEQUILA 100% AGAVE

Para ser considerada uma tequila 100% agave, obviamente, a única fonte de açúcares do destilado tem que ser o agave azul. Este tipo tende a ser bem mais saboroso, com um perfil mais vegetal, e tem menos chance de te deixar com aquela ressaca braba no dia seguinte. Se você estiver afim de tomar uma tequila dessas, é só se atentar ao rótulo: só neste caso pode estar escrito 100% agave!

TEQUILA 100% AGAVE

Para ser considerada uma tequila 100% agave, obviamente, a única fonte de açúcares do destilado tem que ser o agave azul. Este tipo tende a ser bem mais saboroso, com um perfil mais vegetal, e tem menos chance de te deixar com aquela ressaca braba no dia seguinte. Se você estiver afim de tomar uma tequila dessas, é só se atentar ao rótulo: só neste caso pode estar escrito 100% agave!

TEQUILA 100% AGAVE

Para ser considerada uma tequila 100% agave, obviamente, a única fonte de açúcares do destilado tem que ser o agave azul. Este tipo tende a ser bem mais saboroso, com um perfil mais vegetal, e tem menos chance de te deixar com aquela ressaca braba no dia seguinte. Se você estiver afim de tomar uma tequila dessas, é só se atentar ao rótulo: só neste caso pode estar escrito 100% agave!

TEQUILA

Antigamente conhecida como mixto (misturado em espanhol), é o destilado que possui uma mistura de tipos de açúcar, possuindo um mínimo de 49% provenientes do agave azul e o restante de outras fontes, como cana de açúcar, beterraba ou até frutose de milho. Estas são as mais básicas que encontramos no mercado com facilidade, como a Jose Cuervo Especial e a Sauza Silver e Gold.

TEQUILA

Antigamente conhecida como mixto (misturado em espanhol), é o destilado que possui uma mistura de tipos de açúcar, possuindo um mínimo de 49% provenientes do agave azul e o restante de outras fontes, como cana de açúcar, beterraba ou até frutose de milho. Estas são as mais básicas que encontramos no mercado com facilidade, como a Jose Cuervo Especial e a Sauza Silver e Gold.

TEQUILA 100% AGAVE

Para ser considerada uma tequila 100% agave, obviamente, a única fonte de açúcares do destilado tem que ser o agave azul. Este tipo tende a ser bem mais saboroso, com um perfil mais vegetal, e tem menos chance de te deixar com aquela ressaca braba no dia seguinte. Se você estiver afim de tomar uma tequila dessas, é só se atentar ao rótulo: só neste caso pode estar escrito 100% agave!

Além da questão dos açúcares utilizados, ainda há uma separação por classes, baseada no tempo de descanso do destilado e que vale para os dois tipos de tequila.


TIPOS DE TEQUILA

Nem toda tequila é produzida da mesma forma. Basicamente, existem duas categorias do destilado:

BLANCO

Também conhecida como "prata" ou "plata", é geralmente enva-sada logo após a sua destilação. É a classe mais tradicional e que mais expressa a arte de destilar. Tradicionalmente sem envelhecimento, a tequila blanco pode ficar em contato com carvalho por até 60 dias. Possuem um aroma e sabor suave de agave cozido. É este tipo de tequila que usamos na fórmula da Quetzalli :)

 

GOLD

Chamada de "oro" ou "joven" em espanhol, essa classe de tequila normalmente é do tipo mixto. Nestes casos, simplesmente é uma tequila blanco em que se adiciona sabor e corante caramelo, o que dá aquela cor amareladinha ao líquido. No caso de uma tequila 100% agave, ela se torna oro quando é uma mistura entre uma blanco e outra classe de tequila, que já possui uma coloração mais amadeirada.

REPOUSADO

São as que passam no mínimo dois meses "descansando" em recipientes de carvalho, que podem variar desde barris pequenos à grandes tanques industriais. No seu auge, as tequilas reposado trazem um gostinho de baunilha e caramelo provenientes do carvalho queimado.

TEQUILA

Antigamente conhecida como mixto (misturado em espanhol), é o destilado que possui uma mistura de tipos de açúcar, possuindo um mínimo de 49% provenientes do agave azul e o restante de outras fontes, como cana de açúcar, beterraba ou até frutose de milho. Estas são as mais básicas que encontramos no mercado com facilidade, como a Jose Cuervo Especial e a Sauza Silver e Gold.

TEQUILA 100% AGAVE

Para ser considerada uma tequila 100% agave, obviamente, a única fonte de açúcares do destilado tem que ser o agave azul. Este tipo tende a ser bem mais saboroso, com um perfil mais vegetal, e tem menos chance de te deixar com aquela ressaca braba no dia seguinte. Se você estiver afim de tomar uma tequila dessas, é só se atentar ao rótulo: só neste caso pode estar escrito 100% agave!

AÑEJO

O nome vem da palavra año, que significa ano em espanhol. Elas precisam ficar ao menos 12 meses em barris de carvalho de no máximo 600 litros. Normalmente, os barris utilizados vem de produções anteriores de whiskey e o resultado é uma tequila com sabor bastante complexo. Por motivos óbvios, esse tipo de tequila normalmente é o favorito entre os apreciadores de Scotch e whiskey.

 

 

 

 

 

 

EXTRA-AÑEJO

São as tequilas ultra envelhecidas, que passam no mínimo três anos em barris de carvalho de no máximo 600 litros. As notas de carvalho são bastante marcantes e o aroma e sabor do agave são intensos. Por conta do clima árido de Jalisco, os barris perdem uma grande parcela do álcool (que evapora através dos poros da madeira), dando origem assim à classe mais cara de tequila. Pasme, uma tequila dessas pode valer mais de U$30.000,00, como é o caso da Edição de 15 anos da Clase Azul.

 

 

 

 

CRISTALINO

São tequilas añejo ou extra-añejo que passam por um processo de filtragem de carvão. Isso faz com que elas fiquem transparentes como as tequilas blanco, mas com todos os aromas e sabores da bebida envelhecida em barris. Ela foi desenvolvida pela primeira vez pela Don Julio, uma das mais tradicionais produtoras de tequila do México, em comemoração aos seus 70 anos. A Cristalino é a categoria que mais cresce hoje no México e vem conquistando o coração dos millennials, especialmente das mulheres. É um tipo de tequila que combina notas de caramelo, baunilha e carvalho dos barris, com o frutado e o floral de uma versão blanco.

TEQUILA

Antigamente conhecida como mixto (misturado em espanhol), é o destilado que possui uma mistura de tipos de açúcar, possuindo um mínimo de 49% provenientes do agave azul e o restante de outras fontes, como cana de açúcar, beterraba ou até frutose de milho. Estas são as mais básicas que encontramos no mercado com facilidade, como a Jose Cuervo Especial e a Sauza Silver e Gold.

TEQUILA 100% AGAVE

Para ser considerada uma tequila 100% agave, obviamente, a única fonte de açúcares do destilado tem que ser o agave azul. Este tipo tende a ser bem mais saboroso, com um perfil mais vegetal, e tem menos chance de te deixar com aquela ressaca braba no dia seguinte. Se você estiver afim de tomar uma tequila dessas, é só se atentar ao rótulo: só neste caso pode estar escrito 100% agave!

TIPOS DE TEQUILA

Nem toda tequila é produzida da mesma forma. Basicamente, existem duas categorias do destilado:



TIPOS DE TEQUILA

Nem toda tequila é produzida da mesma forma. Basicamente, existem duas categorias do destilado:

TEQUILA 100% AGAVE

Para ser considerada uma tequila 100% agave, obviamente, a única fonte de açúcares do destilado tem que ser o agave azul. Este tipo tende a ser bem mais saboroso, com um perfil mais vegetal, e tem menos chance de te deixar com aquela ressaca braba no dia seguinte. Se você estiver afim de tomar uma tequila dessas, é só se atentar ao rótulo: só neste caso pode estar escrito 100% agave!

TEQUILA 100% AGAVE

Para ser considerada uma tequila 100% agave, obviamente, a única fonte de açúcares do destilado tem que ser o agave azul. Este tipo tende a ser bem mais saboroso, com um perfil mais vegetal, e tem menos chance de te deixar com aquela ressaca braba no dia seguinte. Se você estiver afim de tomar uma tequila dessas, é só se atentar ao rótulo: só neste caso pode estar escrito 100% agave!

TEQUILA 100% AGAVE

Para ser considerada uma tequila 100% agave, obviamente, a única fonte de açúcares do destilado tem que ser o agave azul. Este tipo tende a ser bem mais saboroso, com um perfil mais vegetal, e tem menos chance de te deixar com aquela ressaca braba no dia seguinte. Se você estiver afim de tomar uma tequila dessas, é só se atentar ao rótulo: só neste caso pode estar escrito 100% agave!

TEQUILA

Antigamente conhecida como mixto (misturado em espanhol), é o destilado que possui uma mistura de tipos de açúcar, possuindo um mínimo de 49% provenientes do agave azul e o restante de outras fontes, como cana de açúcar, beterraba ou até frutose de milho. Estas são as mais básicas que encontramos no mercado com facilidade, como a Jose Cuervo Especial e a Sauza Silver e Gold.

TEQUILA

Antigamente conhecida como mixto (misturado em espanhol), é o destilado que possui uma mistura de tipos de açúcar, possuindo um mínimo de 49% provenientes do agave azul e o restante de outras fontes, como cana de açúcar, beterraba ou até frutose de milho. Estas são as mais básicas que encontramos no mercado com facilidade, como a Jose Cuervo Especial e a Sauza Silver e Gold.

TEQUILA 100% AGAVE

Para ser considerada uma tequila 100% agave, obviamente, a única fonte de açúcares do destilado tem que ser o agave azul. Este tipo tende a ser bem mais saboroso, com um perfil mais vegetal, e tem menos chance de te deixar com aquela ressaca braba no dia seguinte. Se você estiver afim de tomar uma tequila dessas, é só se atentar ao rótulo: só neste caso pode estar escrito 100% agave!

Além da questão dos açúcares utilizados, ainda há uma separação por classes, baseada no tempo de descanso do destilado e que vale para os dois tipos de tequila.


TIPOS DE TEQUILA

Nem toda tequila é produzida da mesma forma. Basicamente, existem duas categorias do destilado:

BLANCO

Também conhecida como "prata" ou "plata", é geralmente enva-sada logo após a sua destilação. É a classe mais tradicional e que mais expressa a arte de destilar. Tradicionalmente sem envelhecimento, a tequila blanco pode ficar em contato com carvalho por até 60 dias. Possuem um aroma e sabor suave de agave cozido. É este tipo de tequila que usamos na fórmula da Quetzalli :)

 

GOLD

Chamada de "oro" ou "joven" em espanhol, essa classe de tequila normalmente é do tipo mixto. Nestes casos, simplesmente é uma tequila blanco em que se adiciona sabor e corante caramelo, o que dá aquela cor amareladinha ao líquido. No caso de uma tequila 100% agave, ela se torna oro quando é uma mistura entre uma blanco e outra classe de tequila, que já possui uma coloração mais amadeirada.

REPOUSADO

São as que passam no mínimo dois meses "descansando" em recipientes de carvalho, que podem variar desde barris pequenos à grandes tanques industriais. No seu auge, as tequilas reposado trazem um gostinho de baunilha e caramelo provenientes do carvalho queimado.

TEQUILA

Antigamente conhecida como mixto (misturado em espanhol), é o destilado que possui uma mistura de tipos de açúcar, possuindo um mínimo de 49% provenientes do agave azul e o restante de outras fontes, como cana de açúcar, beterraba ou até frutose de milho. Estas são as mais básicas que encontramos no mercado com facilidade, como a Jose Cuervo Especial e a Sauza Silver e Gold.

TEQUILA 100% AGAVE

Para ser considerada uma tequila 100% agave, obviamente, a única fonte de açúcares do destilado tem que ser o agave azul. Este tipo tende a ser bem mais saboroso, com um perfil mais vegetal, e tem menos chance de te deixar com aquela ressaca braba no dia seguinte. Se você estiver afim de tomar uma tequila dessas, é só se atentar ao rótulo: só neste caso pode estar escrito 100% agave!

AÑEJO

O nome vem da palavra año, que significa ano em espanhol. Elas precisam ficar ao menos 12 meses em barris de carvalho de no máximo 600 litros. Normalmente, os barris utilizados vem de produções anteriores de whiskey e o resultado é uma tequila com sabor bastante complexo. Por motivos óbvios, esse tipo de tequila normalmente é o favorito entre os apreciadores de Scotch e whiskey.

 

 

 

 

 

 

EXTRA-AÑEJO

São as tequilas ultra envelhecidas, que passam no mínimo três anos em barris de carvalho de no máximo 600 litros. As notas de carvalho são bastante marcantes e o aroma e sabor do agave são intensos. Por conta do clima árido de Jalisco, os barris perdem uma grande parcela do álcool (que evapora através dos poros da madeira), dando origem assim à classe mais cara de tequila. Pasme, uma tequila dessas pode valer mais de U$30.000,00, como é o caso da Edição de 15 anos da Clase Azul.

 

 

 

 

CRISTALINO

São tequilas añejo ou extra-añejo que passam por um processo de filtragem de carvão. Isso faz com que elas fiquem transparentes como as tequilas blanco, mas com todos os aromas e sabores da bebida envelhecida em barris. Ela foi desenvolvida pela primeira vez pela Don Julio, uma das mais tradicionais produtoras de tequila do México, em comemoração aos seus 70 anos. A Cristalino é a categoria que mais cresce hoje no México e vem conquistando o coração dos millennials, especialmente das mulheres. É um tipo de tequila que combina notas de caramelo, baunilha e carvalho dos barris, com o frutado e o floral de uma versão blanco.

TEQUILA

Antigamente conhecida como mixto (misturado em espanhol), é o destilado que possui uma mistura de tipos de açúcar, possuindo um mínimo de 49% provenientes do agave azul e o restante de outras fontes, como cana de açúcar, beterraba ou até frutose de milho. Estas são as mais básicas que encontramos no mercado com facilidade, como a Jose Cuervo Especial e a Sauza Silver e Gold.

TEQUILA 100% AGAVE

Para ser considerada uma tequila 100% agave, obviamente, a única fonte de açúcares do destilado tem que ser o agave azul. Este tipo tende a ser bem mais saboroso, com um perfil mais vegetal, e tem menos chance de te deixar com aquela ressaca braba no dia seguinte. Se você estiver afim de tomar uma tequila dessas, é só se atentar ao rótulo: só neste caso pode estar escrito 100% agave!

POR FIM...

Além do tempo de descanso e da filtragem, existem outros fatores que influenciam no sabor final do líquido, ligados ao processo de produção da bebida, mas vamos contar isso em um outro post!

Sabemos que no Brasil ainda rola muito preconceito relacionado ao consumo de tequila, muitas vezes por causa de uma experiência traumática que se teve em tempos de faculdade. Por isso, a nossa proposta é mostrar algo totalmente diferente: um drink delicioso feito com uma tequila de qualidade e que pode sim ser degustada pura, como outros destilados!

TEQUILA 100% AGAVE

Para ser considerada uma tequila 100% agave, obviamente, a única fonte de açúcares do destilado tem que ser o agave azul. Este tipo tende a ser bem mais saboroso, com um perfil mais vegetal, e tem menos chance de te deixar com aquela ressaca braba no dia seguinte. Se você estiver afim de tomar uma tequila dessas, é só se atentar ao rótulo: só neste caso pode estar escrito 100% agave!

TEQUILA 100% AGAVE

Para ser considerada uma tequila 100% agave, obviamente, a única fonte de açúcares do destilado tem que ser o agave azul. Este tipo tende a ser bem mais saboroso, com um perfil mais vegetal, e tem menos chance de te deixar com aquela ressaca braba no dia seguinte. Se você estiver afim de tomar uma tequila dessas, é só se atentar ao rótulo: só neste caso pode estar escrito 100% agave!

Além da questão dos açúcares utilizados, ainda há uma separação por classes, baseada no tempo de descanso do destilado e que vale para os dois tipos de tequila.

BLANCO

Também conhecida como "prata" ou "plata", é geralmente enva-sada logo após a sua destilação. É a classe mais tradicional e que mais expressa a arte de destilar. Tradicionalmente sem envelhecimento, a tequila blanco pode ficar em contato com carvalho por até 60 dias. Possuem um aroma e sabor suave de agave cozido. É este tipo de tequila que usamos na fórmula da Quetzalli :)

GOLD

Chamada de "oro" ou "joven" em espanhol, essa classe de tequila normalmente é do tipo mixto. Nestes casos, simplesmente é uma tequila blanco em que se adiciona sabor e corante caramelo, o que dá aquela cor amareladinha ao líquido. No caso de uma tequila 100% agave, ela se torna oro quando é uma mistura entre uma blanco e outra classe de tequila, que já possui uma coloração mais amadeirada.

REPOUSADO

São as que passam no mínimo dois meses "descansando" em recipientes de carvalho, que podem variar desde barris pequenos à grandes tanques industriais. No seu auge, as tequilas reposado trazem um gostinho de baunilha e caramelo provenientes do carvalho queimado.

AÑEJO

O nome vem da palavra año, que significa ano em espanhol. Elas precisam ficar ao menos 12 meses em barris de carvalho de no máximo 600 litros. Normalmente, os barris utilizados vem de produções anteriores de whiskey e o resultado é uma tequila com sabor bastante complexo. Por motivos óbvios, esse tipo de tequila normalmente é o favorito entre os apreciadores de Scotch e whiskey.

EXTRA-AÑEJO

São as tequilas ultra envelhecidas, que passam no mínimo três anos em barris de carvalho de no máximo 600 litros. As notas de carvalho são bastante marcantes e o aroma e sabor do agave são intensos. Por conta do clima árido de Jalisco, os barris perdem uma grande parcela do álcool (que evapora através dos poros da madeira), dando origem assim à classe mais cara de tequila. Pasme, uma tequila dessas pode valer mais de U$30.000,00, como é o caso da Edição de 15 anos da Clase Azul.

 

CRISTALINO

São tequilas añejo ou extra-añejo que passam por um processo de filtragem de carvão. Isso faz com que elas fiquem transparentes como as tequilas blanco, mas com todos os aromas e sabores da bebida envelhecida em barris. Ela foi desenvolvida pela primeira vez pela Don Julio, uma das mais tradicionais produtoras de tequila do México, em comemoração aos seus 70 anos. A Cristalino é a categoria que mais cresce hoje no México e vem conquistando o coração dos millennials, especialmente das mulheres. É um tipo de tequila que combina notas de caramelo, baunilha e carvalho dos barris, com o frutado e o floral de uma versão blanco.

 

POR FIM...

Além do tempo de descanso e da filtragem, existem outros fatores que influenciam no sabor final do líquido, ligados ao processo de produção da bebida, mas vamos contar isso em um outro post!

Sabemos que no Brasil ainda rola muito preconceito relacionado ao consumo de tequila, muitas vezes por causa de uma experiência traumática que se teve em tempos de faculdade. Por isso, a nossa proposta é mostrar algo totalmente diferente: um drink delicioso feito com uma tequila de qualidade e que pode sim ser degustada pura, como outros destilados!



Sobre Clayton Szczech

Clayton é especialista na cultura de destilados de agave e acredita que os mesmos devem ser bebidos aos poucos e degustados, assim como sua história e cultura devem ser absorvidas e apreciadas.

Logo após imigrar para o México, começou a explorar e provar o universo da tequila em casa. Em pouco tempo se apaixonou pelo assunto, sempre buscando e pesquisando tudo a respeito da bebida. É certificado como "Experto en Tequila" e é o único não mexicano a receber a certificação "Double-T" do CRT.

Em 2008, pautado em sua própria experiência, Clayton fundou a Experience Agave, empresa que une sua paixão pela tequila, pela hospitalidade e pelo storytelling, sendo a primeira marca de boutique dedicada a promover a história e tradição dos destilados de agave (tequila, mezcal e raicilla) através de experiências de tours imersivos e educacionais.

Sobre Clayton Szczech

Clayton é especialista na cultura de destilados de agave e acredita que os mesmos devem ser bebidos aos poucos e degustados, assim como sua história e cultura devem ser absorvidas e apreciadas.

Logo após imigrar para o México, começou a explorar e provar o universo da tequila em casa. Em pouco tempo se apaixonou pelo assunto, sempre buscando e pesquisando tudo a respeito da bebida. É certificado como "Experto en Tequila" e é o único não mexicano a receber a certificação "Double-T" do CRT.

Em 2008, pautado em sua própria experiência, Clayton fundou a Experience Agave, empresa que une sua paixão pela tequila, pela hospitalidade e pelo storytelling, sendo a primeira marca de boutique dedicada a promover a história e tradição dos destilados de agave (tequila, mezcal e raicilla) através de experiências de tours imersivos e educacionais.

Buscar nosso site

Carrinho de compras